Nadando por Cristo: aprendendo a respirar

Com o início das Olimpíadas de Tóquio 2020 sendo adiado, quem é que seria a melhor pessoa para conversar sobre esporte e fé do que alguém que alcançou o nível olímpico de natação – fazendo parte da preparação da equipe de Madagascar em 2000?

Hoje, Hasina Boulter ensina natação em uma escola cristã internacional nas Filipinas. Ela é uma das várias obreiras da OMF que viram seu interesse esportivo se conectar com oportunidades de compartilhar as boas novas de Jesus Cristo.

Um começo surpreendente

‘Eu tinha medo de água quando era criança’, Hasina conta. Ela explica como uma viagem à praia aos 7 anos terminou com ela quase sendo arrastada para o mar por uma grande onda. Passaram-se três anos até que ela voltasse à água. Mesmo assim, ela compartilha, “eu não estava levando sério” e tentava escapar das aulas de natação. As aulas individuais aumentaram sua confiança e seu professor de natação sugeriu que entrasse em um clube de natação. – Eu progredi muito a partir daí – diz Hasina – Eu participei da minha primeira festa de gala no final daquele ano. Ela só esperava que não fosse a última! Ela ficou em segundo lugar, mas não desistiu. Logo estava na seleção nacional de juniores.

Hasina resume esse período dizendo: “minha vida era só natação”. Ela nadava pelo menos uma vez por dia e três vezes por dia quando havia competições.

Hasina passou a representar seu país nos Jogos das Ilhas do Oceano Índico e estava na equipe das Olimpíadas de 2000 – “a maior conquista da [minha] carreira de natação” – embora ela não tenha ido às Olimpíadas.

Aos 19 anos, Hasina mudou-se para a África do Sul, mas só nadou lá por seis meses. O que mudou?

Por um lado, o nível de natação na África do Sul era mais alto e seu desempenho havia estabilizado. Mas, mais significativamente, Hasina diz, “Jesus entrou em minha vida”. Ela se tornou cristã aos 15 anos e se sentiu chamada a uma vida de serviço. Quando se mudou para a África do Sul, foi uma chance de começar de novo e se concentrar em conhecer a Jesus profundamente.

Leve embora

Talvez isso soe como a típica história de esportistas cristãos que sentem que fé e esporte são um conflito. No entanto, Hasina explica que não foi bem assim para ela.

Ela pediu a Jesus para guiá-la e, cada vez mais, percebeu que a vida era mais do que natação competitiva. Não foi fácil entregar a Deus, mas havia muita pressão sobre ela, Hasina reflete: “Uma forte pressão de meus pais, meus treinadores e meu país.” Então ela disse a Jesus: “Por favor, tire isso de mim, Senhor. Eu entrego a minha natação para Ti. Se me devolver, está tudo bem. Mas estou cansada disso.”

Hasina se afastou da natação. Mas não por muito tempo.

Uma nova conquista 

Hasina agora passava muito tempo na igreja, em vez de ficar piscina. Lá conheceu Tanya e elas se tornaram grandes amigas. Ensinavam na escola dominical juntas, mas Tanya também adorava nadar. Para encurtar a história, a dupla abriu sua própria escola de natação. Embora Hasina agora estivesse estudando relações públicas, ela percebeu que “não queria ficar presa em um escritório” e preferia ensinar natação. Então Hasina treinou Tanya como instrutora de natação na Swim South Africa.

Hasina me disse que ensinar natação trouxe uma grande sensação de realização. Na verdade, algo que supera em muito o que ela sentiu recebendo medalhas ou melhorando seus tempos de natação. Ela também disse que sentiu Deus dizer que isso poderia ser uma ferramenta para Ele.

Uma diversão

Nos últimos quatro anos na Faith Academy, Hasina certamente descobriu isso. Como supervisora do centro aquático, ela deu aulas de natação, treinou equipes de natação e permitiu que a comunidade local e os ministérios cristãos também usassem as instalações.

No entanto, esse nem sempre foi o plano de Hasina. Na igreja na África do Sul, Hasina também conheceu Bruce. Eles se casaram, começaram a conhecer sobre Missões e treinar para servirem juntos em culturas diferentes. Então Bruce ficou doente. Veio o diagnóstico: câncer de cólon. Bruce foi para Jesus nove meses depois. Hasina diz, nesse ponto: “Eu pensei, Jesus, eu não vou sozinha. Eu não vou de jeito nenhum! ‘

Deus tinha outros planos.

Hasina continua: ‘no final de 2014, o Senhor me lembrou do chamado que Ele tem em minha vida. Sim, Bruce, meu falecido marido, tinha seu chamado, e seu trabalho para o Céu está feito. O meu não. “Então, Hasina concluiu o curso de Missões que começou com Bruce.

No final do curso ela teve a opção de ir para a França, mas Hasina estava mais interessada na Ásia. Aproveitou a chance de fazer uma viagem de curta duração ao Leste Asiático com a OMF. Lá, Hasina diz: “você sempre ouve as pessoas dizerem ‘você pode ser a única Bíblia que as pessoas leem’ e que as pessoas morrem sem ter a chance de ouvir sobre Cristo, e você pensa ‘Sério?’, mas agora eu realmente vi isso – Enfatiza Hasina. Mas o que fazer quanto a isso?

Hasina conta que sua experiência de curto prazo mostrou a necessidade de apoiar os obreiros de longo prazo que já estão servindo no exterior. Ela viu que servir como professora seria uma ótima maneira de fazer isso. A Faith Academy ofereceu exatamente a oportunidade que Hasina estava procurando. Esta escola cristã internacional permite que muitos missionários continuem servindo no exterior, dando uma educação de alta qualidade reconhecida internacionalmente para seus filhos.

Hasina reflete: ‘minha motivação pessoal ao vir para esta escola é ser capaz de discipular os filhos de missionários’. Ela explica que ensinar natação salva vidas e dá um dom que pode ser transmitido. No entanto, todos precisam aprender a nadar por si próprios. Hasina tem o prazer de oferecer suas aulas como parte do currículo da Faith Academy e também aulas gratuitas para a comunidade. Mas diz que quer, acima de tudo, ajudar “os filhos dos missionários a manter os olhos no Senhor e aumentar sua própria fé, não apenas viver da fé de seus pais”.

Na verdade, Hasina vê muitas conexões entre natação e sua fé em Cristo. Ela diz: “acima de tudo, estou ensinando as pessoas a respirar. Antes de mais nada, [nadar é] como você respira dentro e fora da água. Se você não se sentir confortável com a respiração, o resto não vai obedecer. E então, como respiramos? Com o sopro da vida, Jesus!”. Enquanto ensina seus alunos a respirar, Hasina também quer que eles aprendam sobre o sopro da vida!

Hasina também acha que ensinar natação é uma ótima oportunidade para ouvir. Quando as pessoas lutam na água e respiram freneticamente, geralmente é porque, como a própria Hasina, elas tiveram uma experiência traumática na água no início da vida. Então, ela explica, a aula de natação “torna-se como uma sessão de aconselhamento. O que aconteceu? E conversamos sobre isso, vamos no seu ritmo. Hasina vê isso como um reflexo da gentileza do Senhor, que ‘nos chama para sermos unidos’, mas ‘conhece nossas experiências únicas’.

Além disso, Hasina pode compartilhar a outra grande verdade sobre a natação – que tudo se resume a flutuar. – Se você trabalha com a água, a água é na verdade nossa amiga, – Hasina diz – mas somos nós que lutamos contra o movimento. Achamos que quanto mais movimento fizermos, melhor ficaremos ou mais rápido chegaremos ao outro lado. Quanto mais relaxado você estiver, mais rápido irá flutuar e passar. Hasina aponta para Jesus, nosso grande amigo que quer que encontremos a vida em toda a sua plenitude e quietude.

Para a comunidade

Hasina é a primeira diretora do centro aquático em tempo integral da Faith Academy. Isso lhe dá mais tempo para encontrar maneiras de abrir as instalações para a comunidade e ministérios cristãos nas Filipinas. Hasina me conta com entusiasmo sobre vários batismos na piscina, incluindo recentemente um dos salva-vidas filipinos! Além de aulas de natação, oferece treinamento de salva-vidas (uma fonte útil de empregos de verão e até de carreiras para alguns alunos) e festas na piscina para a comunidade local. Hasina continua procurando maneiras de abençoar seus alunos e também a comunidade em geral.

Concluindo nossa entrevista, reflito sobre a verdade das palavras de Jesus: “quem quiser salvar a sua vida a perderá, mas quem perder a vida por mim a encontrará.” (Mateus 16:25). Hasina desistiu de nadar, apenas para recuperar isso, com bênçãos ainda maiores para ela e as pessoas ao seu redor.

Compartilhe este post

Envolva-se

Tem perguntas? Envie-nos um e-mail.

Sua consulta será encaminhada para a equipe OMF pertinente.

Contact Form - PT

Ai clicar em Enviar, você concorda com o processamento das suas informações de acordo com os termos em nosso Política de Privacidade.