Como o ministério em Taipei apoia o evangelismo em Belfast

POR  LINDA MCFERRAN E KEITH DUDDY

Em 2018, após 32 anos em Taiwan com a OMF, Linda McFerran voltou para casa na Irlanda do Norte. Aqui, ela conta como as coisas que aprendeu no exterior a ajudam a compartilhar as boas novas de Jesus em um novo contexto.

“Deixe Taiwan tocar seu coração” foi o tema de uma música do Ministério do Turismo de Taiwan alguns anos atrás. Posso me identificar claramente com isso: depois de 32 anos em Taiwan, esse é o lugar onde eu pertenço. É onde aprendi muito sobre o amor, a graça e a força de Deus. E viver uma vida real e abundante.

Em Taiwan, trabalhei com lares desfeitos: crianças, jovens e suas famílias. Meu encargo era ver os relacionamentos familiares restaurados em Cristo. Voltando à Irlanda, no entanto, tudo era desconhecido … medo, incerteza e um profundo sentimento de tristeza e perda.

Embora estivesse ajudando meus pais, sabia que ainda tinha energia e força para servir ao Senhor, mas como? Onde? Em que capacidade?

O Senhor me conduziu de forma muito clara quando voltei para minha igreja local – sim, eu senti que tinha voltado para “casa”. Claro, houve muitas mudanças, mas ver como o Senhor estava preparando o caminho foi incrível.

Evangelismo, cuidado com a família, estender a mão para crianças de famílias disfuncionais, envolvimento compassivo na comunidade: tudo isso fazia parte da minha vida em Taiwan. Como é incrível retornar e encontrar as mesmas necessidades na área onde a Igreja Presbiteriana de Woodvale está situada: uma área urbana economicamente carente do norte de Belfast, que sofreu terrivelmente durante os 30 anos de conflitos. E é emocionante ver o desejo de entrar em contato com essas situações de maneiras novas e criativas. Como isso tocou meu coração!

Trabalhando em Taiwan, aprendi sobre essas cinco áreas, que ainda se aplicam na Irlanda do Norte:

1. Olhe

O Senhor Jesus nos disse ” Abram os olhos e vejam os campos! Eles estão maduros para a colheita.” (João 4:35). Sim, mesmo na Irlanda do Norte, existem centenas de pessoas à nossa porta que não ouviram falar de Cristo. E as nações também estão aqui: chinesa, polonesa, nigeriana, mexicana, venezuelana, italiana e espanhola.

2. Escute

Devemos ouvir o Senhor, o que ele está dizendo, o que ele quer fazer neste lugar e seguir sua liderança. Não ter medo de tentar coisas diferentes.

3. Viva

Viver em outra cultura significa olhar para os valores e crenças de forma diferente. No entanto, ser capaz de introduzir uma cultura bíblica em nossa comunidade é muito importante. Sou grata por ter vivido em Taiwan com os olhos abertos para a cultura e vendo o coração de Deus pelas pessoas. É o mesmo na Irlanda hoje. Se há 32 anos amigos podem ter vindo à igreja conosco, agora a cultura mudou. Precisamos sair e saber onde as pessoas estão para ir compartilhar o evangelho. O trabalho em Taiwan costumava ser tarde da noite, reuniões vespertinas no parque ou levar publicações para funcionários de restaurantes e lojistas. Oportunidades semelhantes existem em Belfast. Recentemente, desafiei nossos jovens a não apenas comprar literatura cristã e orar, mas também a sair juntos e distribuí-las às pessoas de nossa comunidade.

Hudson Taylor era conhecido por sua sensibilidade à cultura chinesa e zelo pelo evangelismo. Quando outros tentaram manter seus costumes britânicos, ele procurou maneiras de afirmar a cultura daqueles que ele estava tentando alcançar. Embora o evangelho nunca deva ser diluído ou ajustado, devemos estar dispostos a deixar de lado nossas tradições, nossos tempos, nossa maneira de fazer as coisas. As pessoas devem ter a oportunidade de ouvir as notícias do amor de Deus, de uma forma compreensível e em um momento conveniente.

4. Aprenda

Precisamos aprender uns com os outros. Nenhum de nós tem todas as respostas ou dons necessários, mas fazemos parte de uma equipe onde buscamos fortalecer uns aos outros e, juntos, construir o reino de Deus onde ele nos colocou. Construir equipes era uma prioridade no ministério em Taiwan e é emocionante agora fazer parte de outra equipe. Aprender a orar juntos no meio da batalha espiritual deve ser uma prioridade.

5. Ame

Nem sempre é fácil amar realmente aqueles que pensam, falam e agem de maneira muito diferente de nós e ainda assim somos chamados a amar. A menos que possamos mostrar o amor de Cristo, tudo o que fazemos é como nada. Lembrar que experimentamos o amor e a misericórdia de Deus deve nos motivar a olhar para as pessoas através de seus olhos e amar com seu amor.

David Livingstone disse: “Deus, mande-me a qualquer lugar, apenas vá comigo. Coloque qualquer fardo sobre mim, apenas me sustente. E corte qualquer laço em meu coração, exceto o laço que liga meu coração ao Seu.”

Linda McFerran

Igreja Presbiteriana de Woodvale: “Linda nos ajuda a aproveitar as oportunidades do evangelho juntos”

Keith Duddy é o pastor de Linda na Igreja Presbiteriana de Woodvale. Ele reflete sobre como receber Linda ajudou a igreja.

Minha esposa e eu viemos para Woodvale, Belfast, em meados de 2018, ansiosos para servir ao Senhor em mais um lugar antes da aposentadoria. Linda ainda estava em Taiwan.

Embora o futuro de nossa congregação tenha sido identificado como incerto, vemos que sua localização física é um recurso valioso. Fica ao lado de um parque popular, e nosso prédio fica em um cruzamento movimentado das principais estradas da cidade. Estamos rodeados por centenas de residências e vários estabelecimentos comerciais. As pessoas vivem vidas difíceis e sofridas com o coração fechado para o evangelho.

Começamos imediatamente a testemunhar na rua, no parque e de porta em porta. E apresentamos ao Senhor a necessidade de outros crentes comprometidos para ajudar.

Minhas primeiras conversas com Linda aconteceram quando ela ainda estava em Taipei. Um mês antes de voltar para casa, ela me escreveu sobre a congregação: “Orando para que possa ser reavivada novamente.”Sussurrei diante do trono da graça,

“Amém – Acaso não nos renovarás a vida, a fim de que o teu povo se alegre em ti?” (Salmo 85: 6).

Ah, por uma igreja reavivada, resplandecente de amor por Cristo e pelos sem Cristo!

Eu sabia que Linda conhecia bem nossa região e amava seu povo. Mais importante, senti que seu zelo evangelístico de coração terno, aprimorado sob o Espírito em Taiwan, poderia ser um presente de Deus para Woodvale.

É uma satisfação saber que recursos financeiros foram disponibilizados, possibilitando que nossa liderança chamasse Linda para ser nossa Obreira da Família em junho de 2019.

Com fidelidade e alegria, Linda nos disponibiliza suas percepções e experiências nascidas em Taiwan. Ela nos lembra a necessidade de contextualizar nosso trabalho e testemunho. No contexto cultural em rápida evolução da Irlanda do Norte, esta é uma tarefa urgente. Ela demonstra respeito inabalável pela oração como igreja e pessoal. E ela provou na Ásia que uma voz por Cristo pode ser levantada suavemente em qualquer circunstância e com qualquer indivíduo.

Há oportunidade para o evangelho em Woodvale. Agradecemos humildemente a Deus por enfrentarmos isso junto com nossa irmã Linda.

Ore pela Igreja Presbiteriana de Woodvale:

  • Que nós, como igreja, sejamos fiéis, corajosos e diligentes em compartilhar Cristo
  • Por oportunidades contínuas na comunidade para sermos sal e luz
  • Sabedoria e criatividade ao buscarmos levar o evangelho de maneira nova e clara, de forma que as pessoas possam entender

Compartilhe este post

Envolva-se

Tem perguntas? Envie-nos um e-mail.

Sua consulta será encaminhada para a equipe OMF pertinente.

Contact Form - PT

Ai clicar em Enviar, você concorda com o processamento das suas informações de acordo com os termos em nosso Política de Privacidade.

OMF International possui uma rede de centros em todo o mundo.
Se o seu país/região não estiver listado, selecione nosso site internacional.