Como um Filho de Terceira Cultura responde à pergunta: “De onde você é?”

É bem comum perguntar: “De onde você é?” ao encontrar alguém pela primeira vez, como se o lugar onde morávamos se tornasse uma característica identificadora de quem somos. Na verdade, muitas vezes vinculamos nossa identidade ao local em que estamos enraizados. No entanto, isso é difícil de fazer quando você é um Filho de Terceira Cultura (FTC) e não tem uma resposta enraizada em um local específico.

O lar é um lugar?

Como FTC, mudei de casa a maior parte da minha vida. Se você me perguntar de onde eu sou, eu poderia te dar uma resposta de cinco segundos, ou teríamos que pegar um café e eu te darei uma lição de história. Nos meus 12 anos, eu já havia me mudado seis vezes. A média era de uma mudança a cada dois anos; de um país para outro. Isso foi há dez anos, e me mudei mais uma vez desde então, e meus pais também – mas para dois países diferentes.

Eu costumava pensar que o lar era um lugar. Nasci em Cingapura e foi a única casa que conheci antes de nossa família se mudar para Hong Kong quando eu tinha dez anos. Nesse ponto, ainda era fácil dizer que Cingapura era meu lar. No entanto, à medida que minhas lembranças de Cingapura se tornaram vagas e a vida em Hong Kong se tornou mais familiar, não consegui mais restringir a definição de lar a um único local.

Visto que Hong Kong era onde minha família imediata e amigos mais próximos estavam, eu defini como lar o lugar onde meus entes queridos estavam. Ironicamente, hoje meus entes queridos vivem em três países diferentes na maior parte do tempo – meu irmão trabalha em Hong Kong, enquanto meus pais moram em Taiwan. Eu e minha irmã estudamos nos Estados Unidos, mas em dois estados diferentes. Eu não conseguia mais definir lar com base onde meus entes queridos estavam.

Um FTC chamado Jesus

Lembro-me da história de outro homem na Bíblia que também era FTC. Ele nasceu em Belém, tornou-se refugiado no Egito ainda bebê, passou a juventude em Nazaré e viajou muito nos últimos três anos de sua vida. Embora fosse conhecido como Jesus de Nazaré, na realidade, o Filho do Homem não tinha onde reclinar a cabeça (Lucas 9:58). No entanto, Jesus não veio para encontrar um lugar na Terra onde pudesse enraizar sua identidade.

Encontrando minha identidade

Hoje, se você me perguntasse qual o lugar onde considero ser meu lar, eu diria que era Wheaton, onde estive nos últimos três anos para fazer faculdade. No entanto, eu também poderia chamar Cingapura de casa, agora que estou aqui no momento. Ou Taiwan quando estou visitando meus pais. A razão pela qual posso ficar satisfeito em chamar qualquer lugar de lar é porque minha identidade já está enraizada no reino de Deus. O reino de Deus não está em algum lugar distante, ou mesmo em algum lugar pelo qual temos que esperar para chegar. Na verdade, é um lugar ao qual temos acesso agora, embora não seja um local físico. Enquanto “vou” e proclamo o reino de Deus, sou colocado onde quer que Deus me leve. E onde quer que ele me leve, esse é o meu lar, porque Ele está comigo. Portanto, a resposta para “De onde você é?” não é mais um local físico, mas a presença de Deus, porque onde Ele está, aí também está o seu reino.

Para concluir, quero compartilhar esta citação que meu pai escreveu certa vez em um boletim informativo de oração. “A diferença entre alienígenas e estrangeiros,  viajantes e errantes é que os primeiros sabem que são estranhos à esta Terra porque seu verdadeiro lar é o céu.” Como estamos proclamando o reino de Deus, estamos em casa, não importa onde estejamos fisicamente.

Compartilhe este post

Envolva-se

Tem perguntas? Envie-nos um e-mail.

Sua consulta será encaminhada para a equipe OMF pertinente.

Contact Form - PT

Ai clicar em Enviar, você concorda com o processamento das suas informações de acordo com os termos em nosso Política de Privacidade.

OMF International possui uma rede de centros em todo o mundo.
Se o seu país/região não estiver listado, selecione nosso site internacional.