Deus usou minha viagem missionária de curto prazo para transformar minha forma de ver o mundo

“Como Deus te chamou para o Japão?” De todas as perguntas que me fizeram ao retornar do meu verão no Japão, esta foi a mais difícil de responder. Claro, eu sabia a resposta, mas foram diversos processos pelos quais Deus me conduziu para me levarem a este ponto. 

Por Anna Reece

Meu chamado começou quando eu tinha cinco anos, quando minha mãe me disse: “Anna, você tem uma irmã na China”. Lembro-me das palavras que ela disse naquele dia como se fosse ontem. Quando ela começou a explicar o processo de adoção e a viagem de duas semanas que faria para trazer minha irmã para casa, fiquei emocionada. Sempre quis uma irmã.

Quando minha irmã chegou em casa, eu a amei e comecei a ver que, apesar de todas as nossas diferenças, ela deveria estar em nossa família antes mesmo de nascer. 

Deus colocou um desejo no meu coração

Anos mais tarde, a realidade da adoção de minha irmã começou a ficar mais clara. Minha irmã havia passado seu primeiro ano de vida em um orfanato e suas chances de ouvir sobre o evangelho eram mínimas. Quando percebi que muitos em outros países não conseguem conhecer o Evangelho, meu coração se partiu. Não conseguia compreender como seria a vida sem Deus. Mais do que qualquer coisa, eu queria dar aos outros a chance de ouvir sobre a esperança que se tem em Cristo.

Com o passar dos anos, esse desejo se aprofundou. Eu me senti atraída pela China e, por meio disso, desenvolvi um interesse pelas culturas asiáticas como um todo. Quando eu estava no último ano do Ensino Médio, estava ansiosa para fazer minhas malas e viajar pelo mundo no minuto em que recebi meu diploma. Por meio do sábio conselho de minha mãe e mentora, percebi que, embora me sentisse pronta em meu coração, ainda não estava pronta para o que estava por vir no campo missionário. 

Preparando-se para missões no Moody Bible College

Como meio de preparação, pesquisei faculdades cristãs em Indiana, mas nenhuma me pareceu adequada. Um dia, meu pai voltou do trabalho e me contou ansiosamente sobre o Moody Bible Institute em Chicago. Nunca me ocorreu pensar em Moody, mas então me lembrei que um dos meus bons amigos era um estudante lá.

Meus pais e eu decidimos visitar Moody. Durante nossa visita, frequentamos a capela. Enquanto eu estava ali adorando entre pessoas de mentes semelhantes que desejavam servir a Deus em qualquer lugar do mundo, eu sabia que era ali que eu pertencia. 

Estágio missionário de curta duração

Minha educação na Moody consistiu em um treinamento bíblico inestimável, ministério transcultural, experiência TESOL (ensino de inglês para certificação internacional) e ministério prático. Como parte do meu curso, fui obrigada a fazer um estágio de seis semanas no exterior, trabalhando com missionários experientes que poderiam servir como mentores.

A procura pelo meu estágio foi devastadora e desanimei. A convidada que estava com minhas colegas de quarto e comigo durante a Conferência Missionária Anual de Moody perguntou: “O que você acha que o Senhor está levando você a fazer? Há um lugar no mundo que Ele colocou em seu coração?”

Ao expressar o desejo que Deus me deu de servir em uma equipe de plantação de igrejas na Ásia, ela sugeriu que eu contatasse a OMF. Então, eu abordei o representante da OMF e soube do trabalho da OMF no Leste Asiático, e imediatamente um sentimento de paz encheu meu coração – eu sabia que esta era a organização por meio da qual eu faria meu estágio. 

De Moody para o Japão

Eu compartilhei minha história com a OMF e os requisitos que Moody tinha para o estágio, então eles sugeriram ir ao Japão. Fiquei muito surpresa. O Japão nunca foi um lugar que eu considerei ir antes. Ao orar sobre essa oportunidade e ouvir sobre a necessidade do evangelho no Japão, ganhei a confiança de que era onde Deus queria que eu estivesse para o meu estágio.

Quando cheguei ao Japão, fiquei maravilhada. Meus sonhos de ser missionária quando criança estavam se tornando realidade. Os anos de espera e preparação me trouxeram a este lugar e eu estava ansiosa para ver o que Deus faria durante meu tempo lá. Durante todo o verão, estive ocupada dando aulas de inglês, ajudando em eventos / jantares na igreja, cozinhando, limpando e servindo de todas as maneiras que podia. Enquanto minha empolgação permanecia, Deus fez algo em meu coração que eu não esperava. 

Aprendendo a amar o mundo

Na metade do verão, a igreja em que servia planejou vários eventos para a comunidade participar. Para divulgar a mensagem, os missionários enviaram aqueles etagiário para colocar panfletos nas caixas de correio de todo o bairro.

Durante esse tempo, senti a dor dos separados de Deus. Meu colega obreiro da Serve Asia e eu éramos algumas das únicas pessoas naquela vizinhança que tinham ouvido falar do Evangelho. A realidade da necessidade do Evangelho no Japão começou a se formar. Nos Estados Unidos, muitas pessoas já ouviram falar do cristianismo, tiveram experiência com a igreja ou tiveram acesso ao Evangelho. O resto da semana, me senti quebrado. Eu não sabia como responder. Se eu senti tanto amor e dor, quão maior é o amor de Deus pelos japoneses?

Durante o resto do meu tempo no Japão, Deus continuou a aumentar meu amor pelo povo japonês e meu amor por Ele. Aprendi o quanto dói amar e que não há nada no mundo que eu preferiria fazer do que compartilhar o amor Dele.

Ir para o Japão como estagiária não foi apenas uma experiência prática, mas também um momento em que Deus começou a mudar meu coração e remodelar a forma como vejo o mundo. Na minha vida diária agora, procuro ser mais intencional, estar verdadeiramente presente com as pessoas e, o mais importante, amar os perdidos, acolhendo-os não apenas em minha casa, mas também em meu coração. 

Anna Reece

 

Anna Reece se formou recentemente no Moody Bible Institute, onde estudou Ministérios Interculturais e TESOL (ensino de inglês). Ela está ansiosa para retornar ao Japão algum dia.

Em seu tempo livre, ela gosta de andar de bicicleta, sair com os amigos e escrever.

Compartilhe este post

Envolva-se

Tem perguntas? Envie-nos um e-mail.

Sua consulta será encaminhada para a equipe OMF pertinente.

Contact Form - PT

Ai clicar em Enviar, você concorda com o processamento das suas informações de acordo com os termos em nosso Política de Privacidade.

OMF International possui uma rede de centros em todo o mundo.
Se o seu país/região não estiver listado, selecione nosso site internacional.