Eu nunca pensei que iria para a missão. Isso nunca fez parte do meu plano. Eu me sentia confortável em casa, queria ter controle da minha vida e fazer as coisas que desejava. Mudar para o exterior para pregar o evangelho era a última coisa que estava em minha mente.

Tudo mudou quando fiz uma viagem de duas semanas para o sul da Tailândia com minha igreja em 2017. Deus mudou meu coração; ele me permitiu ver e encontrar pessoas que nunca tinham ouvido falar de Jesus, da necessidade de mais obreiros evangélicos e de mais mãos no deck. Foi uma decisão difícil deixar meu emprego e sair, mas seis meses depois eu estava de volta à Tailândia.

Os primeiros meses na Tailândia foram emocionantes, foi uma experiência totalmente nova. Fiz parte de um grande grupo com outros voluntários da Serve Asia em Chiang Mai por um mês. Quando cheguei à minha cidade de destino, consegui encontrar uma casa na comunidade local rapidamente. Comecei servindo crianças e no ministério de plantação de igrejas, estava aprendendo o idioma com um tailandês local e apreciando a culinária da região.

Mas a sensação de empolgação nos meses seguintes lentamente se transformou em pavor, pois o aprendizado do idioma estava devagar e eu não conseguia fazer coisas básicas. Eu sou introvertido, então entrar nos mercados e lutar para falar foi assustador e um grande desafio. Eu me senti perdido, estava lá como um “missionário“, mas não conseguia nem compartilhar o evangelho com as pessoas em seu idioma. Mas, com o tempo, Deus tornou meu papel mais claro para mim, sem nenhum esforço meu. Ele criou oportunidades nas quais eu era capaz de me conectar com habitantes locais de diferentes estilos de vida de maneiras diversas.

Eu estava envolvido em vários tipos de ministério, incluindo plantação de igrejas, ministério de futebol, ministério universitário, ministério infantil e ministério de ensino de inglês. Eles eram bem diferentes um do outro e abriram meus olhos para ver que a missão não é apenas plantar igrejas; há tantos papéis necessários. Minhas habilidades como designer gráfico também foram úteis ao preparar folhetos e panfletos para eventos.

Estar em um lugar onde eu não conseguia falar o idioma local fluentemente, me fez lembrar deste versículo em Colossenses 4: 5-6: “Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades. O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal, para que saibam como responder a cada um.”Às vezes, quando não tenho palavras para dizer, sempre me lembro de que Deus está trabalhando em todas as interações e elas podem levar a conversas centradas no evangelho.

Durante meu tempo na Tailândia, fiz bons amigos. Minha equipe se tornou uma família, outros da Serve Asia tornaram-se pessoas de grande incentivo e amigos tailandeses tornaram-se amigos para a vida toda. Cada despedida foi de partir o coração, eu sabia que se eu voltasse no futuro as coisas seriam diferentes. Mesmo que sigamos caminhos separados agora, meu conforto era saber que Deus cumpre suas promessas e está trabalhando com ou sem a minha presença.

Agora que meu período acabou, tenho uma confiança mais forte em Deus. Uma confiança sabendo que Deus sempre proverá. Saber que Seus planos são sempre melhores que os meus. Assim como nunca soube que Deus me enviaria, também não sei quais são os planos dele para mim no futuro. Por enquanto, quero estar me preparando para quando Deus me chamar novamente e tenho a sensação de que será quando eu menos esperar.

Por favor, ore comigo pelos amigos locais que fiz, para que os cristãos continuem a olhar para Jesus em busca de esperança.

Ore pelos não-cristãos, para que possam encontrar o amor que somente Jesus pode oferecer.

Ore para que todos os cristãos aproveitem ao máximo todas as oportunidades de tornar Jesus grande!

Kevin Leung

Start typing and press Enter to search