Havíamos acabado de nos mudar para nossa pequena cidade (população 27.000 habitantes) ao norte do Japão. Eu precisava descobrir meios para conhecer pessoas, então vaguei pelo centro comunitário orando e procurando ideias. Vi um folheto solitário afixado nos quadros de avisos – “Procuram-se membros para banda!” Será que eles estavam procurando por mim?

Alguns dias depois, conheci o líder da banda em um estúdio de ensaio. Ele era um artista gráfico profissional. Mas também um músico habilidoso e fã de música folk, country e rock clássico. De memória, ele cantou para mim “Take It Easy” dos Eagles e “Tears in Heaven” de Eric Clapton.

“Toque uma música para mim”, disse ele.

Então, peguei meu violão e cantei a música “Happy Day” de Tim Hughes, uma música que regozijava com a ressurreição de Jesus.

“Uau, amei! Por favor, junte-se à nossa banda!”

E então comecei minha jornada ao tocar em uma banda na zona rural do Japão. Tocamos uma mistura eclética de música country americana que eu nunca tinha ouvido antes, John Denver e Elton John. Nunca me imaginei realmente um cantor, mas me assegurei de que, de alguma forma, ser um falante nativo de inglês encobria todos os pecados musicais.

Poucas semanas depois, após vários ensaios, as apresentações estavam alinhadas. Em áreas rurais como a nossa, os habitantes locais sempre ficam felizes quando uma banda faz uma apresentação. Eu me peguei tocando em sala de concertos, restaurantes, rádio local e no jardim de infância. Sempre que tinha oportunidade, cantava “Happy Day” e falava sobre a alegria que os cristãos têm em saber que Jesus ressuscitou dos mortos, dando-nos esperança além da morte.

Esta foi a primeira experiência que qualquer um dos membros da banda teve com música cristã e de passar mais tempo com um estrangeiro e cristão. Naturalmente, isso levou a perguntas sobre o significado das letras, ou sobre os videoclipes do YouTube de canções cristãs que compartilhei para nos ajudar a praticar.

“É assim que a igreja se parece?”

“Você canta toda semana?”

“Quantas canções você conhece?”

“Todo mundo conhece as músicas?”

“O que é Páscoa?”

Mais tarde eu perguntei – “Vamos fazer uma troca? Eu te ajudo com inglês, você me ajuda com japonês?”

E então começou outra fase – aulas semanais de inglês e japonês com a banda. Usei livros cristãos infantis bilíngues, bem como a Bíblia, para nos ajudar na prática da leitura. Isso levou à formação de um grupo bíblico de inglês para mulheres dirigido por outra missionária (começando com a esposa do líder da banda). O que levaria a uma leitura individual da Bíblia com outra senhora que ficou particularmente impressionada com as histórias que leu sobre Jesus. Só Deus sabe qual caminho isso vai seguir.

Usando seus dons

Pelo o que você possui interesse?

Sempre tive paixão pela música, mas nunca imaginei a jornada que resultaria ao seguir essa paixão. A chave não é meramente seguir minha paixão – qualquer um pode fazer isso – mas ser intencional ao usá-la como um trampolim para a semeadura do evangelho. Este é um dos valores da OMF Japão: compartilhar Cristo em palavras e atos – proclamar o evangelho e testemunhar com toda a nossa vida.

Você oraria para que Deus usasse seus dons e paixões para a Sua glória?

Você vai orar pelo Japão?

  • Ore para que Deus use suas paixões e dons para a Sua glória.
  • Ore pelas pessoas desta história, para que Deus impacte suas vidas e construa sua igreja.
  • Ore para que mais pessoas sirvam a Deus com suas paixões e dons no Japão.

Start typing and press Enter to search