5 maneiras de receber estudantes estrangeiros

Talvez você tenha alguns estudantes estrangeiros em seu curso. Ou você notou um grupo de estudantes do Leste Asiático em sua cidade. Em 2019/20, havia mais de 500.000 estudantes estrangeiros estudando apenas no Reino Unido.

Então como podemos receber esses estudantes estrangeiros em nome de Jesus?

Pedimos a Ho, um obreiro da OMF que desenvolveu seu relacionamento com Cristo como estudante estrangeiro, para compartilhar cinco maneiras pelas quais devemos receber estudantes estrangeiros. Após 13 anos de envolvimento com a OMF em várias funções no Japão, Ho agora trabalha na Irlanda do Norte ao lado de sua esposa Laura-Jane, ajudando estudantes estrangeiros a encontrar Jesus lá, enquanto atua como Coordenador de Mobilização da DRM.

Como você começa a conhecer os estudantes estrangeiros?

No Reino Unido, as pessoas podem entrar em contato com a Friends International ou outras agências que trabalham com estudantes estrangeiros. Eles serão capazes de providenciar às pessoas informações sobre estudantes estrangeiros. No entanto, é sempre bom começar orando, pedindo a Deus por sua direção e orientação enquanto você cuida das suas tarefas diários. 

Deixe-me contar a história de uma jovem estudante estrangeiro do Japão que havia acabado de chegar à Inglaterra. Ela estava com dificuldades para encontrar um lugar para comprar um edredom para seu novo quarto, para que pudesse passer sua primeira noite. Era tarde, o céu estava escurecendo e ela começou a se sentir ansiosa. 

Uma local a notou e perguntou se ela precisava de ajuda. Esta senhora era cristã e ajudou a jovem a encontrar o que precisava. Trocaram contatos. Algum tempo depois, a senhora pôde convidar essa nova aluna para frequentar sua igreja e estudar a Bíblia. Depois de alguns meses estudando no Reino Unido, a estudante retornou ao Japão com grande interesse em Deus e na Bíblia. Ela foi de grande ajuda para nós quando precisávamos encontrar acomodação no Japão ao voltar para servir em uma cidade que era totalmente nova para nós. O que a senhora cristã fez no Reino Unido abençoou não apenas a estudante estrangeiro, mas também os missionários que foram trabalhar em seu país natal. 

1. Esteja de coração aberto ao oferecer hospitalidade e receber – caminhe a segunda milha

Quando eu era um estudante estrangeiro de doutorado no Japão, uma família cristã local me convidou para jantar em sua casa uma vez por mês. Eles nos pediram para convidar vários estudantes estrangeiros, um por um, e eles se tornaram bem próximos de vários deles. Nós os ajudamos a conhecer pessoas de países como Etiópia, Indonésia, China e Nigéria. Eles gentilmente dividiram conosco uma casa confortável (algo que não tínhamos !), comida deliciosa, uma conversa divertida e um espaço para falar do Senhor também. Sempre íamos para casa revigorados e felizes. Essa família fez com que os jovens estrangeiros se sentissem especiais comemorando aniversários, casamentos ou nascimentos de bebês, e mostrando cuidado também em momentos de tristeza ou perda. Mais tarde, quando minha esposa e eu estávamos morando no Japão, eles nos visitaram no hospital quando nosso filho mais velho nasceu e preparou comida muitas vezes para nós nas primeiras semanas do nosso bebê.  

Minha esposa e eu abrimos nossa casa para estudantes japoneses e estrangeiros no Japão. Além de convidar indivíduos ou pequenos grupos, tivemos a casa aberta na sexta-feira à noite para uma refeição, jogos, bate-papo informal e leitura da Bíblia. Para que se sentissem em casa, preparamos o jantar e disponibilizamos espaço para sentar, conversar e relaxar. Nossa sala de estar muitas vezes fervilhava de conversas e risadas. Às vezes, a conversa era tarde demais e alguém perdia o último ônibus ou trem para casa. Mas em momentos como esse, quando os demos uma carona para casa, conseguimos conversar em um nível mais profundo, aprendemos onde eles moram e mostramos que nos importamos com eles e sua segurança. Deus muitas vezes nos deu algumas conversas mais abertas pelo caminho. 

Quando os cristãos vão além, eles vivem as palavras de Deus que ensinam ao seu povo: “Não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada. “Hebreus (13:16). 

2. Seja verdadeiro e interessado em sua vida e cultura

Certa vez, demos aos nossos alunos convidados um pedaço de papel em branco para desenhar uma imagem que os descrevesse (local de nascimento, lar, comida, cultura). Foi divertido ver cada um deles se apresentar no desenho. Todos fizeram perguntas uns aos outros para saber mais. Trouxemos o mapa do mundo para que todos pudessem apontar sua casa e nos contar mais sobre o lugar de onde vieram. 

Como eles se sentiram à vontade para vir à nossa casa e desfrutar da amizade, demos-lhes a oportunidade de cozinhar refeições do seu próprio país para que todos pudessem saborear e desfrutar. Ficaram felizes em compartilhar o que desejavam que outras pessoas pudessem saber sobre sua comida e cultura, e isso nos deu a chance de saber mais sobre eles como pessoas. Criamos uma atmosfera confortável onde as pessoas podiam desfrutar da amizade umas das outras, compartilhar a vida mais profundamente umas com as outras e conhecer umas às outras como pessoas reais. 

3. Procure ser um amigo confiável para toda a vida, mesmo quando eles se mudam ou vão para casa

Um amigo nosso certa vez nos perguntou se a nossa amizade continuria, mesmo se ele não se tornasse crisão.

Quando tratamos as pessoas como pessoas, não como projetos, é mais provável que suas portas permaneçam abertas para uma amizade verdadeira e confiável. Como seguidores de Jesus Cristo, é claro, desejamos ver nossos novos amigos conhecendo e seguindo Jesus Cristo. O melhor presente é que eles retornem ao seu país de origem com Jesus para sua própria salvação e para que possam, por sua vez, transmitir Sua bênção para sua família, amigos, sociedade, país e além. No entanto, quer sigam Jesus Cristo ou não, os alunos gostam de manter contato com seus amigos estrangeiros. Não é nosso trabalho julgá-los ou pressioná-los, mas continuar demostrando amor.  resposta de alguém a Jesus agora é muitas vezes apenas uma parte de toda a sua jornada, e Deus pode trabalhar de outras maneiras para levá-lo a conhecê-lo. Mesmo que eles não voltem para casa acreditando em Jesus, sua experiência de amizade com um cristão provavelmente mudará a maneira como eles pensam sobre os cristãos em seu país de origem e talvez torne mais fácil buscar a Deus mais tarde.

Em nossa era digital, é fácil manter contato com as pessoas por e-mail, mídias sociais ou, claro, pelo Zoom. Formar uma lista de discussão ou um grupo de WhatsApp pode ajudar a manter as amizades crescendo. Você pode até visitá-los em seu país de origem. Normalmente, os alunos que voltaram para casa ficam mais do que satisfeitos com a chance de compartilhar sua família e seu país com amigos de outros lugares. Essas visitas são muito mais emocionantes do que o simples turismo, quando também há uma relação real para desfrutar. 

Na década de 1980, o pastor de uma igreja local recebeu estudantes estrangeiros em sua casa e igreja. O relacionamento deles cresceu em respeito e confiança. Depois de se formar, o aluno retornou ao seu país de origem e tornou-se médico trabalhando em um hospital, casou-se e teve filhos. Quando seus filhos cresceram, uma delas foi estudar no mesmo país e universidade onde seu pai estudou. Ela foi apresentada à mesma igreja local por seu pai e adorava naquela igreja local enquanto estudava. A bênção dessa amizade cristã foi passada para a segunda geração e continua sendo um tesouro familiar, além de continuar a bênção para aquela igreja local.

4. Deixe-os saber que você se importa e ore por eles e sua família em casa

Quando eu era um estudante estrangeiro, apenas um mês depois de chegar, minha mãe faleceu. Embora eu tenha perdido seu funeral, viajei para casa no Camboja logo depois. Eu estava triste e em choque, mas foi um grande conforto para mim que um homem cristão se levantou muito cedo de manhã para pegar o trem comigo para o aeroporto; ele também voltou para me encontrar quando voltei de casa. Ele fez por mim o que um pai ou tio amoroso faria, e me ajudou muito saber que não estava sozinho.

Uma estudante estrangeira cristã comentou recentemente sobre o quão grata ela estava por ter recebido uma mensagem de texto de um amigo, que costumava hospedá-la, para que ela soubesse que eles estavam orando por ela. Ela continuou dizendo o quão importante é para ela ser lembrada de que ela recebeu oração. O mesmo aluno recomendou fazer uma videochamada ocasional para orar juntos porque muitos estudantes estrangeiros enfrentam choque cultural reverso ao voltar para casa. Esse tipo de apoio de amigos e familiars do país anfitirão pode realmente encorajá-los no processo de volta para casa. Eles precisarão de ajuda para se conectar e se ajustar a uma boa igreja ou comunidade cristã em seu país de origem. 

Para aqueles que conheceram Jesus no exterior, esse tipo de ligação pode ser uma tábua de salvação. Nunca sabemos quais as dificuldades que eles estão enfrentando, seja a tentação, a pressão da família ou os desafios de se adaptar à vida em casa, e um bate-papo ou ligação oportuna pode fazer toda a diferença. Para aqueles que não conhecem Jesus, o cuidado contínuo que você expressa permitirá que eles compartilhem com você quando coisas difíceis acontecerem com eles ou sua família. Seu cuidado contínuo continua sendo uma expressão do amor de Cristo , e Deus é Aquele que continua trabalhando em suas vidas depois que eles seguem em frente.

5. Compartilhe sua própria vida e história com eles – apresente-os a familiares e amigos que podem ampliar seu círculo de relacionamentos e experimentar modelos e testemunhos cristãs

Um pastor no leste da Ásia nos disse uma vez que grande parte de servir os alunos é abrir sua vida e sua casa para eles. “ Certifique-se ” , disse ele, “de permitir que eles vejam como é um lar cristão – seu casamento, paternidade, como você lida com as dificuldades. ‘ Para estudantes estrangeiros que não cresceram  em lares cristãos, oferecer um modelo de família cristã é realmente útil.

Alguns alunos têm relações difíceis com os pais ou não tiveram uma figura paterna em casa. Quando eles veem como os pais cristãos, especialmente os homens, se relacionam com seus filhos, isso pode ajudá-los a querer saber mais sobre o amor de Deus. Claro, nenhuma família é perfeita, e devemos ser honestos e reais sobre nossas lutas também. Mas ao compartilhar nossa vida e história, e como a graça de Deus está nos transformando, nós os ajudamos a ver o evangelho de Jesus em ação. 

Lembre-se de que as pessoas adoram ouvir histórias da vida real. A maioria dos estrangeiros também adora interagir com as gerações mais velhas e tem muito respeito pelos mais velhos. Conhecer avós e parentes ou amigos mais velhos pode ajudar alguém a se sentir muito mais em casa, pois ela sentirá falta de pessoas de todas as gerações.

À medida que criamos oportunidades para que os estrangeiros conheçam o maior número possível de cristãos de todas as idades, culturas e estilos de vida, eles podem ouvir histórias da graça de Deus transformando vidas. Eles verão Jesus em uma variedade de pessoas e terão um senso de comunidade cristã, em vez de depender de um ou dois relacionamentos. Quando eles se tornarem seguidores de Jesus, eles terão algumas idéias reais sobre a vida cristã e o lar ou modelos, e aprenderão com uma variedade maior de pessoas. 

Espero que o que compartilhei o encoraje a orar mais intencionalmente sobre os estudantes estrangeiros que vivem em sua área local, bem como ajudá-lo a agir adequadamente em seu contexto conforme o Espírito Santo o guiar.

Próximos passos

  1. Descubra quem são os estudantes estrangeiros em sua área, de quais países eles vêm. Você pode fazer isso simplesmente prestando atenção enquanto cuida de seus afazeres diários – como na história da estudante japonesa que comprou um edredom. 
  2. Descubra quais igrejas locais, cristãos e uniões cristãs estão fazendo em sua área para alcançar estudantes estrangeiros. Ofereça-se para se tornar um voluntário.
  3. Torne-se um amigo pessoal de um estudante ou estudantes estrangeiros e ofereça hospitalidade e ajuda prática a eles. Não tenha medo de perguntar.
  4. Faça parceria com obreiros locais que atendem estudantes estrangeiros por meio de voluntariado com Equipe dos Ministérios de Repatriados da Diáspora da OMF ou organizações como Friends International no Reino Unido.
  5. Ore e convide outros para orar com você. A equipe do Ministério Retornados da Diáspora tem  um feed diário de oração no Aplicativo PrayerMate para ajudá-lo, e pode oferecer pedidos de oração mais profundos.

Compartilhe este post

Envolva-se

Tem perguntas? Envie-nos um e-mail.

Sua consulta será encaminhada para a equipe OMF pertinente.

Contact Form - PT

Ai clicar em Enviar, você concorda com o processamento das suas informações de acordo com os termos em nosso Política de Privacidade.

OMF International possui uma rede de centros em todo o mundo.
Se o seu país/região não estiver listado, selecione nosso site internacional.